Domitila, de J. Guilherme Ripper: o dialogismo em uma ópera-monólogo 

Um olhar sobre o trabalho de C. Stanislavski no estúdio de ópera (1918–1938): a canção de câmara como recurso cênico-pedagógico

A concepção cênica para a mini-ópera Domitila de J. G. Ripper:
uma proposta de performance baseada nos princípios desenvolvidos por C.
Stanislavski nos estúdios de ópera